This text will be replaced

Cão-Guia: Treinamento

Cão-Guia: Treinamento

O cão guia

é um animal adestrado para guiar pessoas cegas ou com deficiência visual grave, ou auxiliá-los nas tarefas caseiras. Moisés Viera é instrutor de cão guia, formado na Nova Zelândia e trabalha na área há 14 anos. O vídeo sobre a importância dos cães guia pelo mundo é dividido em três partes. Nesta primeira parte ele apresenta a história, as habilidades, as raças e o processo de treinamento de um cão guia.

A formação de um cão guia é bastante complexa e leva aproximadamente dois anos para ser concluída.

O processo se divide em três fases, a socialização, o treinamento e a instrução do cão guia. Aos dois meses filhotes selecionados para a socialização e são adotados por famílias voluntárias que vão ensiná-los, com a supervisão do instrutor, a conviverem com os seres humanos e nos mais diversos ambientes. O treinamento é feito entre doze e dezoito meses, os cães retornam para a escola onde passam de três a cinco meses sob a responsabilidade de um treinador especializado que os transformará em cães-guia. É nesta fase que os cães aprendem o trabalho específico de guia.

Uma vez crescido, socializado e bem treinado, os instrutores de cão-guia procuram por diversas qualidades, incluindo inteligência, vontade de aprender, habilidade de se concentrar por períodos longos de tempo, atenção a toques e sons, boa memória e excelente saúde.

Mesmo se um cão tiver todas essas qualidades, ainda assim pode ser um candidato fraco ao treinamento. Os instrutores fazem uma triagem de cães muito inteligentes porque eles possuem qualidades indesejadas, tais como as tendências agressivas, o temperamento nervoso e o estranhamento de gatos ou outros cães.

A instrução dura de três a cinco semanas. O usuário aprende sobre temperamento e cuidados com a saúde de seu cão, os comandos necessários para sua utilização e a perceber as informações enquanto caminham diariamente. Também é muito importante o desenvolvimento do vínculo afetivo.

Deixe seu comentário!